terça-feira, 15 de julho de 2014

368 - O segredo (Resenha)

Um enigma trancado pela óbvia hipótese “sim ou não”. Um tesouro milenar por poucos descoberto, mas sempre ao alcance de todos? O Segredo, mesmo após sua suposta revelação feita por Rhonda Byrne, continua sendo um mero segredo. O livro parece falar, falar, e falar, para no fim dizer apenas uma só verdade, tão simples que se reduz a um muito conhecido versículo bíblico, também citado neste livro: Tudo é possível àquele que crê (Marcos 9:23).

Apesar de tanto dizeres intelectualmente organizados, que de tantos formam até um livro, o mesmo não diz mais do que este simples versículo. - Se acreditarmos, de verdade, sem tropeçar, conquistaremos nossos desejos. – Em contrapartida, neste simples versículo bíblico está oculta uma não simples filosofia que, por sua vez, é abordada indiretamente pelo livro de Rhonda. Talvez uma maneira cientifica de apregoar o religioso, ou teria o religioso se inspirado no cientifico para fundamentar-se? Na verdade existem alguns pontos extras abordados como o poder da gratidão, mas que são apenas contribuintes para o livro e acabam saindo do centro da ideia.

A leitura te conduz a um sublime conhecimento que te eleva a uma ímpar expectativa: - “Ao fechar o livro, conquistarei o mundo!” – Mas, obviamente, não é assim! Do contrário, seria como dizer: Para fazer uma nave espacial chegar a Marte é preciso estudar muito, portanto, estudarei e depois eu a farei. – Improvável! Logo, o livro propõe uma fé cega: Vai dar, porque vai, e pronto! – Negando assim as lágrimas e o esforço para obtenção do que se quer, resumindo tudo ao simples “acreditar”, vinculando a essa afirmação a chamada “Lei da atração”, onde funcionaríamos como imãs, atraindo os nossos desejos. Como se fossemos máquinas capazes de nunca vacilarmos, nunca nos entristecermos, nem nunca duvidarmos.

O Segredo é simples, mas perece inalcançável! Para se obter a maturidade, preparação, paciência, e condição para se alcançar o nível de fé proposto pelo livro seria necessário ser um monge de já brancos cabelos. No entanto, não convém esperar assim para podermos executar tamanha fé e somente a partir disso conquistar as coisas. A vida é agora! Portanto, vamos viver! O Segredo, para nós “humanos normais e pobres”, é a enxada, ou seja: Confie em si mesmo, sim! Mas levante e vá trabalhar!

Ah, e não se esqueça de escovar os dentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog