segunda-feira, 17 de março de 2014

366 - Muito antes do fim do túnel

Nunca escrevi com tamanha maturidade. Os últimos meses mostraram-se uma verdadeira academia da
sabedoria em minha vida, na qual, mesmo assombrado e ferido, apliquei-me vigorosamente; talvez nem por vontade própria, mas por praticamente ter sido obrigado por meus sentimentos a fortalecer-me. Birras, ciúmes, arrogância, egocentrismo, auto condolência; malefícios que seguiam instalados na estrutura do meu ser, tão íntimos e obscuros que eu nem os percebia.


No entanto, na primeira parte do ano que se passou eu finalmente embarquei em um relacionamento sinceramente sério, o qual me colocou em uma perigosa arena onde tive de lutar contra o meu melhor amigo, mas também o pior... Eu mesmo!

Cada traço imaturo de meu caráter foi expulso da escuridão do meu eu e trazido a luz do conhecimento para então ser destruído pelo meu bom senso. Fui me sentindo tão livre com algumas vitórias que resolvi dar um longo e surpreendente passo em minha vida... Eu noivei!

Agora, pois, como se conduzido pelas delícias de um bombom amargo, posso ver a vida em um novo e admirável prisma onde existe uma casa, um carro, uma empresa, filhos, e uma linda e morena mulher. Desastrosamente diferente do prisma pelo qual dantes eu vivia.

Sim! Sou a prova de que tudo pode mudar. Não a prova em questões financeiras, pois isso ainda não mudou muito como em centenas de histórias por ai, mas na questão íntima, psicológica. Sou a prova que invalida o ditado da luz no fim do túnel. Errado! A luz pode estar muito perto. Pode estar na esquina da sua casa; quem sabe? Chegue e beije suas mãos! Pode estar nos campos, nas montanhas, no trabalho, nas lembranças do passado.

O teu amor pode estar do seu lado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog