domingo, 31 de março de 2013

358 - Irmã Filosofia

Em nasci em uma cidade interior do meu Estado 
E cresci como um garoto, um garoto apaixonado
Namorei belas garotas, mas também me machuquei
De carências e saudades eu chorei

Conclui o meu colégio, comecei a faculdade
Mas não era o que eu queria, era tudo vaidade
E conheci uma garota, réveillon, preto vestido
E pela graça de Jesus fui convertido

É a vida! Fui do Skate, fui Playboy
É a vida! A vida de Adrian Mcoy
Uma vida de paixões em harmonia
Aos passos da Irmã Filosofia

Porém, no meio santo não há anjo, nem magia
Eu vi lobos na igreja, falsidade, hipocrisia
Ao Malta, meu amigo; meu melhor irmão em Cristo
Declarei em um Retiro: Eu desisto!

A essência Scaglioni libertou a minha mente
De uma ideia engessada, burra, tola, abstinente
Voltei pra este mundo, sem amigos, sem ninguém
Namorando com espíritos do além

Não sabendo ser real; se era ruim ou se era bom
Isolei-me no meu mundo ao guiar-me no meu dom
E resgatando o meu passado comecei a escrever
E vi meus livros começarem a nascer

Mas a vida me enlaçou em solidão, dor, e tristeza
O universo me obrigou a levantar minha empresa
E tudo o que eu sabia em uma mesma competência
Virou Beleza Bragantina, minha agência

Ao chegar 2013 eu lutei em guerra escura
Assim meu eu foi nomeado a trabalhar na prefeitura
Mas lá dentro a falsidade; ela sentava do meu lado
Em vinte dias desisti; exonerado!

A vida agora segue e já sei bem pra onde ir
Tenho sonhos pra lutar; tenho um sorriso pra sorrir
A minha empresa, os meus livros, e vontades
Viajar, casar, felicidades.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog