domingo, 25 de novembro de 2012

349 - O segundo espirito



Querido Blog-Diário, o qual eu nunca escrevo como tal; talvez no ano porvir. Hoje a filosofia Carolina abriu meus olhos para aquele que, certamente, é o mais grave problema existente em minha pessoa, meu segundo espírito.

Este outro espirito é ela, a garota que mais amei em minha vida até o presente momento. Foi uma paixão inexplicável, injustificável, incabível, e impossível; uma paixão sem precedentes. Pelo que namoramos apenas um mês, mais ainda assim carreguei esta paixão por longos quatro anos, se é que tal ainda não está comigo.

Pensava eu que não havia problemas nisto; sentimento inocente, saudável. Mas a filosofia Carolina abriu meus olhos; se trata de uma gravíssima doença espiritual! Tanto desejei aquela paixão, vendo a mesma ao longo destes anos duas ou três vezes por semana; tanto a admirei que meu cérebro desencadeou uma reação neurológica espelho! Ações, gestos, atitudes desta garota foram sendo registradas em meu inconsciente e, devido minha admiração, transpassaram para minha área lógica, e assim comecei, sem perceber, a agir quase da mesma forma que a garota; até o meu falar converteu-se no dela no que refere-se ao costume de puxar o “r” nas palavras, segundo o hábito de seus conterrâneos.

Em minha inocência, eu achava isto algo até romântico e doce; sentia-me bem ao ter esta pessoa indiretamente dentro de mim; um catastrófico engano! Há algumas semanas vinha percebendo algo extremamente estranho em meu proceder, o que na verdade era o efeito deste “Segundo Espirito” finalmente se manifestando notoriamente. No mesmo dia, por duas vezes, deparei-me com situações em que antes eu resolveria sem problemas ao usar de minha ousadia, porém, nas duas eu simplesmente “travei”! Impressionantemente algo parecia me segurar como e me amarrando e , mesmo eu pensando em agir, aquela força se intensificava e prevalecia me sufocando; terrível! Passei o dia imensamente encafifado na questão: O que está acontecendo comigo? Pois tais coisas me foram redondamente absurdas; e não encontrava-se explicação.

Porém, pela noite do dia, uma palavra, que certamente fora providencia divina, veio a minha pessoa quando citei este assunto muito resumidamente, de uma pessoa que sequer me conhece; esta disse: Desapegue!

E foi assim que meus olhos se iluminaram! A resposta era muito simples: Desapego!
Percebi que vivo conectado a esta pessoa! Por minha exclusiva culpa nossos espíritos estão interligados. Suas energias espirituais caminham junto a mim; a essência dela contaminou meu ser fazendo uma imensa bagunça na raiz de minha razão. Minha essência estava se corrompendo, tornando-se a essência dela; certamente meu eu seria sufocado, e este “Segundo espirito” assumir-me-ia por inteiro, fazendo-me agir de maneira muito contraria a minha original. Porém, esta simples palavra me fez enxergar este problema, talvez no ultimo momento!

Agora eu sei que devo agir contrariamente a tudo que vem dela; devo fazer o que antes eu faria por mais que pareça errado, pois minha visão está nublada com as nuvens de doçura que as lembranças desta paixão formaram em minha vida. A luta começa agora; o desapego, o exorcismo deste segundo espirito. Finalmente agora sei o caminho e estou seguindo, seguindo para a libertação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog