sábado, 17 de março de 2012

316 - Orangotangos em Bragança


Acordo de manhã, ponho a cara na janela
Sinto logo uma dor; sinto até o perfume dela
Vejo rostos; alegrias
Hoje a noite tem balada; Porkarias!

Hoje a noite é bela; a loucura não tem fim
Posso sair do Porkarias, mas ele nunca sai de mim
Eu procuro minha garota; ela some de repente
Todos fugiram, hoje é noite de enchente!

Mas que coisa louca! Essa cidade é um problema
veja só não tem cinema pra curtir
É buracos pela rua, como se eu fosse um orangotango
O jeito é Jango e foi eu que decidi!

Dai-me uma tequila
Senhor garçom; deves saber!
Os guardas dessa cidade
Vão me dar multas por não beber

Me julgaram de pessimista
Mamãe! Reze por mim
Bragança, linda, Paulista
Não tem cinema
Mas tem botequim


*Letra musical cifrada - Adrian Mcoy

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog