sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

274 - Projeção sentimental


Um desesperado grito da mais pura necessidade humana em relacionar-se a outrem obtendo assim a ilusão de uma posse sobre o ser, mesmo que para isso não exista um sentimento atrativo. Agora, pois, chamemos isto de Projeção Sentimental.
            Considerando a carência existencial humana analisamos que, segundo os parâmetros pré-estabelecidos que rotulamos como “normal”, o ser humano busca um ser com o qual vem a ter afinidades e neste encontra algo, para ele, especial, o qual muito lhe agrada; tal atração, se intensificada com o passar do tempo torna-se naquilo que estabelecemos o auge da intensidade de um sentimento conjugal, o amor! No entanto, alguns, por necessitarem demasiadamente viverem dentro de tal esfera romântica, desistem da ideia de aguardar uma pessoa verdadeiramente compatível para uma amorosa relação, empenhando-se em uma com alguém que a princípio preenche algumas de suas preferencias; não sendo, porém, estas relevantes para se firmar um serio relacionamento.
            Desta maneira verificamos finalmente uma projeção sentimental! A projetista considera o seu parceiro intimamente sabendo, logicamente, que tal não satisfaz seus parâmetros afetivos. No entanto, mesmo de tal maneira ela segue o relacionamento, mas para findar um conforto consciente em si mesma ela passa a “projetar” um sentimento no parceiro; começa a estruturar em seu imaginário valores positivos a cerca do outro, confabulando assim um valor totalmente irreal, o qual o mesmo talvez nunca tivesse mérito; amando assim uma fantasia, apaixonando-se pelos prediletos conceitos que ela mesma possuía em seu intimo.
            Todo esse emaranhado de significantes inventado pelo projetista torna-se como num ser vivente! Como um espírito que passa a habitar o corpo do parceiro, de maneia que a projetista acaba nem mais se dando conta que vem se relacionando com uma projeção subjetiva, acreditando mesmo estar com um ser adequado para uma relação consigo mesma.
            Finalmente, consideremos que a projeção sentimental não deva ser tratada como “anomalia”, pois, se analisando, veremos que tal problema atinge grande parte dos seres humanos, os quais assim praticam a tal devido a eterna carência existente em cada um.


- Parte da tese de psicologia de Adrian Mcoy

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog