segunda-feira, 31 de outubro de 2011

232 - Momentos finais de um sonho inesquecível


- Após sairmos daqui eu verei a vida com os teus olhos, sentirei com o teu corpo, ouvirei com teus ouvidos. Teus prazeres serão os meus, teus medos serão os meus. Eu falarei contigo em teu íntimo e sempre lhe confortarei em teus dias de trevas. Eu serei a luz em tua inspiração; serei o equilíbrio em tuas obras. Eis que deixei meu auge de delícias para compartilhar contigo vossa temporária existência humana; mas tudo, tudo por uma só razão... Porque eu lhe amo!

E me beijou como nunca antes o fez.

Em águas douradas do Templo da Vida, ao som das palavras distantes de anjos, tivemos nossa espiritual e íntima relação onde despimos nossas vestes de luz não nos importando nenhum um pouco com os que estavam nos observando. Seus gemidos ecoaram por entre o salão como se anunciando os prazeres de minha vitória e meu próximo despertar ao sequenciar de minha vida. Diferente do inundar humano, de mim saíram luzes criativas à invadiram seu íntimo celestial, o que a fez brilhar feito um flash por alguns segundos. Após isto levantamo-nos exaustos e partimos ao centro do local, rente ao portal lá nas alturas. Eram os últimos segundos em Midgard. Ela me abraçou de frente, me segurando assim com força, olhou para cima, e me disse:
          
- Agora eu estarei por toda tua vida dentro de ti!

Ainda me agarrando, se agachou comigo a tomar impulso; suas asas de anjo saíram de suas costas e abriram-se em seu enorme tamanho. E assim, me levando junto, disparamos em seu salto rumo ao portal quando ela me disse suas últimas palavras.

- Nos encontraremos em teus sonhos!

E tudo ficou escuro! Senti uma sensação incrivelmente estranha quando assim fui sentindo novamente meu corpo humano, e percebi que enfim... Poderia abrir os olhos! Desta maneira eu finalmente acordei depois de quinze dias em coma, contrariando imensamente todo o corpo médico do hospital; afinal, além de ter acordado, logo descobririam que, graças a providência de Deus, minha saúde mental e física permaneceriam... Perfeitas!


*Trecho do livro - O DOCE DAS SOMBRAS - Adrian Mcoy

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog