sexta-feira, 7 de outubro de 2011

217 - Estradas de ilusão

Sonares de amor ecoam graves pelo ar
Os olhares da dor já me encaram à me matar
Teorias pensei; imaginei-me sem você
Assim chorei! Eu já sei! Eu vou te perder

Estradas de ilusão em um mundo sem fim
Os trajetos da paixão; as curvas da aflição dentro de mim
O horizonte além do armazém da Vila Anil
Me contou que você se apressou e já partiu

Já não sei... O que fazer; como vou viver na solidão
Aguardei... Você voltar; a estrela brilhar na escuridão
Meu amor... Onde esta você? Eu preciso te ver e te amar
Por favor... Vou lhe admitir: Quero te ver sorrir sob o luar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog