sábado, 21 de maio de 2011

181 - Anjo da noite


Branca menina dos cabelos negros
Você passou e nem me notou
Face de princesa, lábios de mel
Minha mente foi contigo, juntamente para o céu

De jaleco escuro em meio a multidão
Você fumava ao léu com tamanha perfeição
A escuridão eu senti em você
Mas não tive medo de errar e me perder
O doce sombrio emanava de ti
Mas não me amarguei, eu apenas sorri; meu anjo

Anjo da noite eu preciso te ver, de novo
Anjo da noite, eu procuro por você; perfeito
Anjo da noite, tão formoso e sensual
Como você não existe outra igual

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog