domingo, 8 de maio de 2011

171 - Ira (Flores Mortas no Jardim)



Suspira! Suspira! Suspira em vão!
Delira assim a ira... Neste meu coração!

Maldição! Maldição
Estou tão farto! Estou tão bravo!
Sentimento, pois, de cão
Não vale um centavo!

Dos cem matei uns vinte! Ficando, pois, oitenta!
Já exterminei essa metade! Ficando só quarenta!
A ira me levou a matar com mais requinte
Então os liquidei sobrando agora uns vinte!
Esses já não são! Não foram nem problema!
Sobraram esperneando! Eu vi! Uma dezena!
Dez, nove, oito, sete, seis! Matei, pois, a metade!
Corri feito um louco! Feito um louco na cidade!

Quatro, três, dois, um!
BUUUMMMMMMMM!

Não resta mais nenhum!


*Poema integrante do livro "Flores Mortas no Jardim" - Adrian Mcoy


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog