domingo, 8 de maio de 2011

168 - Andarilho das sombras (Flores Mortas no Jardim)


O meu doce dissolve os sonhos! O meu toque derruba gigantes
Sou andarilho das sombras... Ninguém me nota!
Procuro por alguém que saiba
Onde Judas perdeu as botas!

Se a criança me vesse... Sorriria!
Se adulto... Se espantaria!
Se idoso... Se orgulharia!
A noite me enfraquece
Mas sou a luz do dia

Se fosse flor... De mim viria os jardins
Se fosse o amor... De mim viriam os romances
Se fosse a mais frágil das belezas
Seria a mais triste das tristezas
Enfim!

Já não tenho mais certeza...
Parei! E agora estou dizendo:
Não sei o que estou escrevendo!
?


*Poema integrante do livro "Flores Mortas no Jardim" - Adrian Mcoy


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog