domingo, 8 de maio de 2011

165 - Meu pai (Flores Mortas no Jardim)





Um homem esforçado! Caminhoneiro! Pé na estrada!
Muitos dias saiu cansado! Precipitado na madrugada
Ia para São Paulo! Bairro do Brás! Dos cereais!
A verdade é que não se esforçava pouco
Se esforçava por demais!
Seu cigarro acendia
Do isqueiro...
A chama!
Vicio de família
De uma família italiana
Ele me ajudou a ser quem eu sou
Escritor... Adrian Mcoy
Obrigado meu pai!
Meu herói!







*Poema integrante do livro "Flores Mortas no Jardim" - Adrian Mcoy



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog