domingo, 8 de maio de 2011

157 - Minha mãe (Flores Mortas no Jardim)



Nasci de teu ventre! Chorando... Assustado!
Eis que ali nascia... Um apaixonado!

Você trocou minhas fraldas
Na infância viu me aborrecendo
Me viu chorando! Me viu crescendo
Dessa forma você me viu amadurecendo

Corria para ti quando doente
Acho que até hoje eu ainda corro
Chegava chorando em tua frente
Pedindo abraço; pedindo socorro

Ainda morro de saudades...
Das coisas que contigo eu vivi
De um hambúrguer que joguei no chão...
E lá o esqueci!

Reflexos do passado
Explodem em minha mente
Mas em todos você está presente!
Minha mãe! Luz no meu escuro!
Minha mãe! Meu porto seguro


*Poema integrante do livro "Flores Mortas no Jardim" - Adrian Mcoy


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog