sábado, 7 de maio de 2011

147 - Dois amores (Triângulo)


Diante ao céu enegrecido, eis me aqui perdido!
Dividido agora estou! Á duas donzelas lindas,
o meu coração se entregou.

Se vou, eu não sei! Se fico, também não!
Dividido está agora este pobre coração.
Dirão que sou um baixo! Taxar-me-ão de um canalha! Mas duvidoso é o fio do cortar desta navalha.

Miréla de um lado, princesa da doçura!
Seus encantos são como as flores da loucura.
Katerina de outro, burguesa sensual!
Que libera o meu fogo, meu instinto animal.

Que as gerações futuras não pensem de mim errado,
pois não conhecendo o passado, não sentirão o que passei.
Por duas calorosas maravilhas eu me apaixonei.




*Palavras de Pietro Molinari da peça teatral "Triângulo" - Adrian Mcoy


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog