sábado, 7 de maio de 2011

145 - Virgem Miréla (Triângulo)


Apoderou-se de mim o delírio! Caminho dia e noite num engano. Não sai da minha cabeça o sedutor de Rossano. Lembrei de noite! Lembrei de madrugada! Esqueces dele, ó, louca desvairada! Engole em seco enquanto ainda tens razão! Foge das garras violentas da paixão! Torna a teu leito solitário, ó, menina carente! Meu destino é caminhar sozinha e talvez morrer doente. Torna a chorar! Torna a tristeza! Por querer um romântico viverei minha pobreza. O romance não existe! O romance é ilusão! Nunca vi um homem que tocou meu coração. Nunca eu o vi! Talvez nunca o verei! Virgem e solteira ao tumulo eu irei. (senta-se) Eu esperei; você não apareceu...




*Palavras de Miréla Chiavelly da peça teatral "Triângulo" - Adrian Mcoy



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog