sexta-feira, 6 de maio de 2011

139 - Consequências do amor (O Brilho de Rebecca)


Ali nascia um misto de tristezas e alegrias... Sua estrela começava a brilhar, mas seu brilho era como lágrimas que garoavam em seu mundo... E garoava, e garoava! Seu olhar lacrimejava lágrimas de saudades... Mas também de alegria. Era magica magia a ultima música que tocaram; e mesmo assim continuaram, com a linda morena chorando em sua própria alma.
O amor... Nunca havia doido daquele jeito!

Rebecca cantava da melhor maneira que podia para aquele que era o público mais requintado ao qual ela já se apresentara. Em contrapartida, sua mente processava milhões de pensamentos! Lembranças! Momentos! Era uma coisa incrível!

O que estaria acontecendo? O que era aquilo que de repente queimava em seu coração? Pequena luz na escuridão, distante, quase esquecida! Atração mal resolvida que regressara assim, tão de repente! Antes doente do que sentindo aquela dor! Sim... Consequências do amor.

Ela não conseguia entender a si mesma. Não conseguia perceber que havia feito de Samanta uma fantasia à disfarçar sua própria solidão. Tentou assim em vão fugir do estar apaixonada. Pobre menina maltratada! Não sabia que tinha, pois, medo de amar. A julgar seu passado e aquele covarde abuso, ela percebia faltar-lhe um parafuso nestas questões do coração. Tudo agora ficava claro! Cantando aquelas músicas que coincidentemente falavam dele... Ela percebera sua própria realidade! Sim... Estava morrendo de saudades! 

 Não sabia, mas seu inconsciente a respondia às questões mais complexas que hospedavam em seu íntimo: Muitas foram às madrugadas em que ela se sustentara da ilusão Samanta Keller! Os beijos dela foram seu veneno... O qual a desmaiou num profundo sono... E ela se acomodara, pois apesar de saber, quis seguir não sabendo. Era apenas uma ilusão! Diversão como ela dissera. Começou a cantar aquela canção... A multidão já maravilhada! Disparou, assim, seu coração... E ela seguiu então em sua voz adocicada. E assim, meio do nada, olhou sua paixão amiga... E logo a mesma a olhou e sorriu também para ela.


*Fragmento do Cap.20 do livro "O Brilho de Rebecca" - Adrian Mcoy


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog