sexta-feira, 6 de maio de 2011

137 - Uma boa menina (O Brilho de Rebecca)


Era um galanteador, o qual não perdera nenhuma chance sequer de cortejá-la. O resultado daquela lengalenga fora uma coisa inusitada para Rebecca... Motel! Após ter percebido que o clima entre eles estava quente por demais, ele se viu na obrigação de tomar tal providencia. E não houve como Rebecca negar! Estava extremamente excitada, e seria muito difícil ter de inventar uma razão para não ir. Ambos chegaram ao local com o sangue fervendo, e assim que fecharam a porta do quarto escolhido, verificaram-no um pouco, apagaram as luzes, deixando algumas azuis na cabeceira da cama ligadas, e em seguida... Pegaram-se como animais!

Ainda de pé, e numa velocidade quase que incrível, Lattanzi a tirou a blusa e seu sutiã, e após contemplar e saborear aquelas maravilhas, lançou-lhe a na cama! Ela caiu como um anjo sobre aquele confortável colchão, indefesa, pronta para ser deflorada! Seu coração estava disparado! Mas naquele momento ela o desejava... Ela o desejava demais! Ele logo tacou a mão nas calças da mesma e a tirou! Fez o mesmo com sua calcinha, e assim, a despiu totalmente. Rapidamente tirou as próprias roupas, mas quando despiu sua cueca... Ela quase teve um troço! Ao ver o equipamento de guerra do garoto, chocou-se ao notar que o mesmo era praticamente do comprimento de um livro, do rodapé ao cabeçalho! Quase como era o daquele maníaco que havia lhe violado! Fez uma expressão assombrada, mas tentou ao máximo se controlar.

Ele, muito sensato, colocou a proteção, e partiu para cima! Ela, porém, suou frio! Não abria as pernas! Lattanzi, embriagado pelo prazer, forçou as pernas da mesma a se abrirem! Ao sentir o membro do garoto tocando seus jardins... Ela gritou! E imediatamente o empurrou para o lado, fazendo o garoto quase cair da cama!

- Rebecca? O que é que foi?
Ai pronto!
Ela se fechou, abraçando as próprias pernas, e abriu a boca chorar! Ele ficara assombrado! Jamais vira na vida uma cena como aquela!
- O que você tem, Becca? Fala pra mim! - a abraçando.
Flashes do passado! Era isso que estava a assombrando! Eles haviam voltado de maneira assustadora! Incrível! Ela permaneceu sem dizer nada por vários minutos! Não havia como explicar! Ele ficou ali, apenas a abraçando. Ficaram sem dizer nada! Ela apenas chorava. Até que ela mesma o abraçou, dizendo:
- Bruno! Desculpa! Eu ainda não tô preparada!
- Porque Becca? Você é virgem?
- Não! Não... É meu ex-namorado! Lá de onde eu morava! O nosso namoro foi muito intenso, e você me lembra ele demais!

......................................!
Uma deslavada mentira!
- Mas Becca... Eu não sou ele! Relaxa!
- Eu sei - sorriu - Mas é difícil! Ainda é difícil!
- Poxa... - colocou-se de escanteio.
- Desculpa! Olha! Na próxima vez a gente faz isso! Pode ser?
- Não pode ser agora? - sorriu.
- Não! Eu tô muito nervosa! Sério!
- Eu sei! É brincadeira! Tudo bem... Mas... - parou de repente.
- Mas?
- Mas você me deixou numa situação complicada aqui, né? - ironizou - Poxa! Você disse que seria uma “boa menina”!

Logo, Rebecca se tocou no brilho de imagem que poderia perder se continuasse agindo como uma besta! No entanto, não tinha psicológico para ter ali uma relação sexual séria! Mas talvez eles pudessem brincar... Sendo assim... Ela foi uma “Boa menina”.
...






*Fragmento do Cap.18 do livro "O Brilho de Rebecca" - Adrian Mcoy





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog