quarta-feira, 20 de abril de 2011

105 - Mingorance

Eu queria deslizar a mão neste teu cabelo perfeito
Queria lhe encurralar e te pegar de jeito
Queria te ter junto a mim, assim, tão pequena
Eu te mudaria de vã rancorosa... Para doce serena!

Menina Mingorance!
Porque andas assim, neste mundo tão cruel?
Acaso não sabes que és um anjo no meu céu?
Menina Mingorance!
Porque teu olhar é triste e o teu pensar é frio?
Deixe-me abraçá-la,e preencher o teu vazio!

Nem mesmo o frio que assola os teus medos,
e desfocam teu sorriso angelical
Não são maiores que teus segredos, e teu olhar tão sensual!
O teu mal... O teu mal! É ter medo de enfrentar tua tristeza
Vença! Corra! E assim, chamarei-te de princesa!

Princesa Mingorance, minha princesa
Tanto eu desejei o teu calor!
Mingorance! Tenha a certesa! Ainda não sabes o que é o amor!
Conhecestes o prazer pelos meninos deste mundo! E confundiu assim o sentimento
Eu te mostraria num só segundo... Que o amor... É como o vento!

O amor sopra! Vai para lá! Vem para cá!
O amor te faz sorrir! O amor te faz chorar!
O amor? Eu conheço! Eu posso te provar!
Sente no meu colo...
Eu vou te mostrar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog