quarta-feira, 13 de abril de 2011

100 - Você

Entre todas restara apenas uma! Meu sonho; meu viver!
Dentre todas, apenas uma... Você!

Você foi aquela menina que me encantou quando ainda menino! Foi o abraço divino que despertou meu coração! Fostes a mão que acariciou a minha alma, e que sem nenhuma calma precipitou-me num abismo! Um lugar onde a escuridão me envolveu! Onde a solidão me conheceu e fez-me de brinquedo. Sem medo por anos ali eu prevaleci! Chorando e perguntando: Onde está você?

Onde está você? Aquela que me fazia deitar com teus dedos em minha boca! Que numa atitude ousada e louca despia as minhas vestes! Seres celestes pareciam assim voar naquele teto! Voce caiu direto com a boca em meu pescoço! Eu ali tão moço, nu, te encarando! E você apenas me molhando com o divino mel da tua boca. Onde está você? Que tingiu de colorido o meu passado! Que fez meu coração enamorado, alucinado em teu calor! Só o amor que fizemos num quarto escuro é hoje o brilho puro de uma saudade que não tem fim! Longe de mim odiar a tua pessoa! Mas vou vivendo assim, a toa, pois hoje... Não lhe tenho aqui comigo.

Você foi aquela que deslizou em meu corpo despido! Que num cavalgar desinibido levou-me a loucura! Escorreu tua doçura sobre o meu corpo transpirante! E teu gesto delirante seguia e seguia! Eu te comia com o olhar! Nossos corpos a suar prevaleciam! Gemidos se esprimiam pelo escuro do local! Um prazer sem igual eu lancei em teus jardins! E assim, deitei exausto sobre ti.

Entre todas restara apenas uma! Meu sonho; meu viver!
Dentre todas, apenas uma... Você!

Um comentário:

  1. nossa, o que eu posso dizer, realmente ficou otimo, agora tenho um amigo escritor e famoso,
    rsrsrsrsrs.

    ResponderExcluir

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog