sábado, 8 de janeiro de 2011

082 - A turma dos Trutas


Lendário Barranquinho
Meu parcero, meu amigo!
Você presenciou a galera do perigo
Eu vivi contigo minha era Skatista!
Na cidade, São Paulo
Bragança Paulista

Passava meu cartão
Fernandão na portaria
Esqueci do banque!
Veja! Quem diria?
Só que meu irmão...
Dai ele dizia:
- Pode entra no clube! Eh nois! Periferia!

Então eu cheguei agitando a parada
Duelo de rap com os manos da quebrada
Veio um muleque, paga pau do crime
Dexavei aquele mano!
Foi mal ai Zanine!
A pista era as quadras e a lanchonete
Eu com o meu board e as piriguete!

Salve pros guerreiros
Guerreiros de lutas
Salve pra galera
A turma dos Trutas!

É sangue bão!
O tempo se passou
Muita coisa é claro!
Muita coisa mudou!
Tudo se acabou
Cada um para seu lado
A alegria adormeceu
Aquele clube é passado!
Hoje eu caminho naquele lugar
E vejo a saudades vindo me pegar!


Eu desço pra piscina
Eu abro um sorriso
Um dia estive lá e me senti no paraíso
O aviso na rádio não chama mais ninguém
Estou desesperado procurando por alguém
Alguém pra relembrar...
O tempo da alegria

Alguém para contar...
Os segredos de um dia!
Que bom saber que eu tive
Eu tive a minha vez
Que bom saber que um dia eu conheci vocês!

Salve pros guerreiros
Guerreiros de lutas
Salve pra galera
A turma dos Trutas!

Velhas madrugadas
Lembram as baladas que a gente curtia
Eu lembro do tempo da Alegria
Aquele tempo...
Nunca mais vai voltar!

Aquele tempo...
Nunca!
Nunca mais vai voltar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog