sábado, 4 de dezembro de 2010

054 - Carta de Michelly Princeton


Eis-me aqui em mais uma noite de congelar

Encontro-me de madrugada
Nas escuras masmorras do castelo
Mais uma vez às escondidas
Olhando destas alturas...
Para os maravilhosos locais...
Que me rodeiam
Através de uma das grandes janelas
Que beiram as escadas
Onde a luz do luar penetra...
De maneira maravilhosamente incrível

Estou com dois grandes agasalhos...
De pano grosso
Toca, luvas, cachecol
E batom de cacau...
Á proteger meus lábios
Meus lábios, teus lábios!

Mais uma vez distorceram-se as estrelas sobre a imensidão
E as auroras pareceram explodir de felicidades
Nas profundezas do céu noturno...
Daqui de onde me encontro.

Se o fantástico brilhar destas auroras cegarem-me a visão
Saiba!
Serão os teus olhos que cegos ficarão
Se esta geada vir a congelar o meu corpo
Saiba!
Ficará o teu corpo congelado

Se a morte a mim vier...
Uma parte de ti juntamente morrerá
E se eu viver, então...
Para sempre...
Juntos viveremos.

Viverei
Pois quero-te novamente
Mas se meus olhos fecharem-se para este mundo
Encerra-se minha vida...
Para este tão lindo sonho.

És o meu sonho!
Sonho meu
Sonho em que jamais quero acordar.






*Carta de Michelly Princeton, do livro "Anjos da Luz", de minha autoria.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog