sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

053 - Reticências (Flores Mortas no Jardim)


Teu toque eu senti em minha pele
Até a minha alma te sentiu!
A tua boca me provou
Teu calor me seduziu!

Teus olhos se ocultaram na escuridão
Sombras de prazer se deitaram sobre mim!
Um mistério de prazer e doçura
Sem inicio... Meio... e fim!

Teu amor por mim foram sombras de momento
No esquecimento lançou minha carência
E caminhando em minha demência
Entreguei-me a ele! Eu fui insano!
Digo-te, enfim, a clara evidência
E digo assim em reticências...
Eu te amo.


*Poema integrante do livro "Flores Mortas no Jardim" - Adrian Mcoy


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog