sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

049 - Algema da saudade (Flores Mortas no Jardim)


A estrela parou de brilhar
A fé já constrói a incerteza
O mundo permanece a girar
Num enjoo de dor e tristeza

A estrela que seguia comigo
Se rebelou a minha amizade
Me abandonou rente ao perigo
Das algemas da saudade

A estrela que de repente se apagou
Me condenou a dor de um problema
A minha cansada alma assim chorou
Quando sentiu o apertar da algema

A algema invisível feita a risos e maldades
A algema dolorosa, chamada de “Saudades”!
A algema que no escuro não me deixa mais andar
E sem contar que esta estrela... Ela parou de brilhar.


*Poema integrante do livro "Flores Mortas no Jardim" - Adrian Mcoy


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog