quinta-feira, 7 de outubro de 2010

020 - Após um relâmpago (Flores Mortas no Jardim)


O silêncio nas ruas... Os risos se foram.
E longe de nós os namorados já se beijam
Enquanto o luar se esconde por entre as nuvens

O manto da noite será triste
Os corações apaixonados alegrar-se-ão
Enquanto o céu parece estar chorando lá fora
Chorando minhas lágrimas de tristezas e saudades
A verdade fugiu de mim
Nas incertezas desta tempestade

Encharquei minhas roupas te procurando pelas ruas
Mas só encontrei o tenebroso frio e a solidão
Nem as luzes da cidade estavam acesas
Me sentei na escuridão...
E assim eu chorei
Um trovão!

Ficarei aqui em trevas provando a tempestade
Ou talvez você venha... Após um relâmpago!
Num só brilhar! Ou apenas num só segundo
Se não assim, que um raio me tire do mundo

Pare chuva! Eu preciso ir embora
Pare chuva! Pare, pois... Agora!


*Poema integrante do livro "Flores Mortas no Jardim" - Adrian Mcoy


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique aqui e comente!

Pesquisar neste blog